Skip to content
Junho 14, 2011 / Amanda Melaré

Visita ao Centrinho de Bauru

Eram 6 horas da manhã do dia 09 e já estávamos com o carro abastecido, saindo de São Paulo rumo a Bauru. Depois de 4 horas dentro do carro e meia hora pra reabastecer – a barriga da equipe – chegamos ao Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC) da Universidade de São Paulo (USP) ou Centrinho, como é popularmente conhecido.

 

O Tiago Rodella, assessor de imprensa, guia turístico e poço de paciência, nos recebeu e já fomos para a nossa primeira entrevista, com o Marcos Faria, gerente administrativo da Profis (Sociedade de Promoção Social do Fissurado Lábio-Palatal). Marcos nos contou sobre a assistência que a Profis dá às famílias e pacientes que não têm como se manter em Bauru durante o tratamento.

Após a entrevista, demos uma volta pelo hospital para conhecer as principais áreas e fomos almoçar no bandejão da Usp.

Na parte da tarde, conversamos com a Maria Inês Graciano, assistente social e diretora da Divisão de Apoio Hospitalar e com a Dra. Telma Vidotto Brosco, responsável pela Seção de Cirurgia Plástica. A Dra Telma falou sobre a atuação e a importância da área de cirurgia plástica no tratamento de pacientes com a fissura labiopalatal e a paixão que tem ao realizar esse trabalho.

  
esq. Maria Inês Graciano; dir. Dra. Telma Brosco

Na quinta-feira também gravamos várias imagens de apoio e conhecemos alguns pacientes. Voltamos pra casa, revisamos a pauta do dia seguinte e empacotamos na cama às 22 horas!

Oito horas da manhã e já estávamos de volta, circulando pelos corredores verdes do Centrinho. Neste dia, conversamos com a fonoaudióloga Silvia Helena Penna, que também é diretora da área de Serviços Complementares.

Entrevistamos também a Maria Irene Bachega, enfermeira, diretora do Departamento Hospitalar e responsável pela Ouvidoria; a diretora da Divisão de Odontologia, Terumi Okada Ozawa; além de outros profissionais.

 

esq. Maria Irene Bachega; dir. Terumi Okada Ozawa

Depois de várias tentativas para entrevistarmos o Dr. Nivaldo Alonso aqui em São Paulo, conseguimos falar com ele por meia hora lá no Centrinho. Embora tenha sido uma entrevista curta, valeu a pena esperar. O Dr. Nivaldo nos falou sobre a falta de médicos especialistas em cirurgias craniomaxilofacial no Brasil e sobre os motivos que o levaram a trabalhar nessa área.

Conversamos também com a Eduarda, mãe da Rafaela (6 meses) que fez sua primeira operação na sexta-feira de manhã; com o Duane (15 anos) que já fez as cirurgias e hoje faz o tratamento complementar com as fonos e dentistas; e com o Fernando, que operou e se tratou no Centrinho e hoje faz parte da área de Eventos do hospital.

 
esq. Fernando; dir. Tiago Rodella

A viagem, que nos rendeu 7 fitas para decupar, foi extremamente proveitosa e importante para o documentário.

Agradecemos toda a equipe do Centrinho, em especial o Tiago, que colaborou para que essa viagem acontecesse!

Anúncios

One Comment

Deixe um Comentário
  1. jessica gonçalves lopes / Out 1 2012 4:14 pm

    nossa que legal eu faço tratamento la e amo esse lugar d+++++++++++++++ minha segunda casa adorei a materia de vcs bjis jessica

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: